Análise de marcadores tumorais no município de Serrinha-Ba/Brasil

Conteúdo do artigo principal

Ivaneide de Jesus Teixeira Silva
Elielson Rodrigues
José Lázaro L. Ribas
Antônio de O. Costa Neto

Resumo

O câncer é uma das causas de maior mortalidade e morbidade em todo o mundo, sendo caracterizado como um dos principais problemas de saúde pública. Por isso existe uma necessidade premente em identificar marcadores tumorais específicos para auxiliar no diagnóstico e evitar a recidiva do câncer. Estes marcadores tumorais são componentes celulares, estruturais e bioquímicos que conseguem definir alterações celulares e moleculares associadas à conversão de malignidade. Idealmente, um marcador tumoral deveria elevar-se no sangue somente quando ocorresse a presença de tumores e não quando o individuo apresentasse alguma outra doença. O valor clínico para qualquer marcador tumoral sempre dependerá de sua sensibilidade, especificidade, bem como de sua aplicação clínica. Marcadores tumorais conhecidos atualmente não são suficientemente sensíveis para serem utilizados na triagem populacional ou para diagnostico primário de câncer porque nem todos os tumores são produtores eficientes de marcadores. O objetivo desse trabalho é analisar as tendências das alterações nos valores séricos dos marcadores tumorais biológicos (AFP, AC 19.9, CEA) em 200 indivíduos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que frequentam a unidade laboratorial de saúde pública (Laboratório Municipal de Referência Regional/Lacen Serrinha) do município de Serrinha-BA com idade entre 30 e 70 anos e que residam na mesma cidade. O marcador tumoral AFP e o CA19.9, foram os que apresentaram maior percentual de elevação na população em estudo, estando em conformidade com literatura consultada.

Detalhes do artigo

Como Citar
de Jesus Teixeira Silva, I. ., Rodrigues, E., Lázaro L. Ribas, J. ., & de O. Costa Neto, A. . (2021). Análise de marcadores tumorais no município de Serrinha-Ba/Brasil. Revista Brasileira De Ciências Biomédicas, 2(1), e0462021, 1– 8. https://doi.org/10.46675/rbcbm.v2i1.46
Seção
ARTIGOS EM FLUXO CONTÍNUO
Biografia do Autor

Ivaneide de Jesus Teixeira Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana - Ba/Brasil.

Especialista em Biologia Celular/UEFS: Universidade Estadual de Feira de Santana - Ba/Brasil.

Elielson Rodrigues, Universidade Estadual de Feira de Santana -Ba/Brasil

Prof. Dr. Orientador e Coordenador do Laboratório Biologia Celular UEFS: Universidade Estadual de Feira de Santana -Ba/Brasil

José Lázaro L. Ribas, Universidade Estadual de Feira de Santana-Ba/Brasil.

Profs. Dept. Ciências Biológicas UEFS:  Universidade Estadual de Feira de Santana-Ba/Brasil.

Antônio de O. Costa Neto, Universidade Estadual de Feira de Santana-Ba/Brasil.

Profs. Dept. Ciências Biológicas UEFS:  Universidade Estadual de Feira de Santana-Ba/Brasil.

Referências

DeVITA, VT, HELMAN S, and ROSENBERGS SA. Cancer: Principles and Practice of Oncology, 10th ed. Washington, 2014.

TEIXEIRA, L. V., GUERRA, T. A, CONRADO, F. O, TERRA, S. R., GERARDI, D. G.GONZÁLEZ, F.H.D. Evaluationof tumor markers carcinoembryonic antigen, cytokeratin 19 fragmentand cancer-associate dantigen 72-4 in neoplastic and non-neoplastic canine effusions differentiation, Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.66, n.5, p.1311-1316. Rio Grande do Sul. 2014.

TUXEN, M., DOMBERNOWSKY , P. Serumtumourmarker CA 125 in monitoring of ovarian cancer during first-line chemotherapy, British Journal of Cancer, 2011

ALMEIDA, V.L. et al. Câncer e agentes anteneoplásicos ciclo-celular específico e ciclo-celular não específico que interagem com o DNA: uma introdução. Química Nova: V. 28, jan/fev. 2005, p. 118-129.

BASSOTTI G, Villanacci. Colonic diverticular disease: abnormalities of neuromuscular function. 2012.

NAKATA B.; OGAWA T.T.; ISHIKAWA T. Serum Cyfra 21.1 is a useful tumor marker for detecting disease relapse and assessing treatment efficacy in breast cancer. Br J Cancer, 91:873-878, 2004.

ALVES, V.S. Um modelo de educação em saúde para o Programa de Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial. Interface – Comunicação, Saúde Educação, Botucatu. 2004

POIRIER MC, Chemical-induced DNA damage and human cancer risk, Nature Reviews Cancer 4, 630-637. August. 2004.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER JOSÉ ALENCAR

GOMES SILVA (INCA). Estimativa 2015: Incidência de Câncer no Rio de Janeiro: INCA, 2014.

RIBEIRO, E. M., ARRUDA, A. P., et al. Genética do Câncer Hereditário, Revista Brasileira de Cancerologia, 2009

MINISTÉRIO DA SAÚDE. INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER JOSÉ ALENCAR

GOMES SILVA (INCA). Estimativa 2016: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2015.

LOPES, A. A. et al. Principais genes que participam da formação de tumores, Revista de Biologia e Ciências da Terra, Vol. 2, nº 2, 2002.

.[13] MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa In: Fundamentos de Metodologia Científica, 7ª edição. Editora Atlas S.A. São Paulo, págs.: 157 -197,

StatSoft, Inc. (2005). STATISTICA (data analysis software system) cersion 7.1 www.statsoft.com

2010ALMEIDA, J. R. C. et al. Marcadores Tumorais: Revisão de Literatura. Revista Brasileira de Cancerologia: 53(3), 305-316. 2007.

PARDINI, Hermes, Manual de Exames, Belo Horizonte-MG. 2013/2014

WHO & IARC. GLOBOCAN 2000: Cancer Incidence, Mortality and Prevalence Worldwide. Disponível em: http://www-depdb.iarc.fr/globocan/GLOBOframe.htm