Uso off-label de medicamentos para tratamento de doenças cardiovasculares em crianças de 0 a 12 anos.

Conteúdo do artigo principal

Caio Luiz Lopes
Gabrielle Marques de Fazio Cristovão
Larissa Valeska do Nascimento Rodrigues
Rafael Matheus Taveira
Luma Arakelian Penna
Marcela Henrique de Oliveira Cruz
Leandro Giorgetti

Resumo

Devido à escassez de dados, o uso de medicamentos off-label se tornou uma opção recorrente de tratamento para o público infantil, principalmente na área das doenças cardiovasculares. Objetivo: Avaliar a frequência de prescrição de medicamentos off-label para crianças e identificar para quais doenças foi necessária a utilização desses medicamentos, bem como analisar as principais causas para esse uso. Fonte de dados: Artigos acadêmicos provenientes de diversas bases de dados, no período de novembro de 2020 a outubro de 2021.  Síntese de dados: A predominância das prescrições fora da bula ocorreu entre as crianças de 1 a 2 anos de idade que tenham algum tipo de patologia cardíaca e que o motivo mais utilizado para a uso off-label foi relacionado ao ajuste dose e frequência. Por fim, identificamos alguns medicamentos que possuem indicação de bula e fizemos um levantamento de dados para comparar com a indicação off-label. Conclusão: Evidente a necessidade de pesquisas que priorizem o conhecimento farmacocinético e farmacodinâmico na população pediátrica, além do reforço nas instruções aos profissionais de saúde, com a finalidade de racionalizar o tratamento e buscar evidência científica que suporte o uso off-label de medicamentos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Lopes, C. L. ., Cristovão , G. M. de F. ., Rodrigues, L. V. do N. . ., Taveira, R. M. ., Penna, L. A. ., Cruz, M. H. de O. ., & Giorgetti, L. (2021). Uso off-label de medicamentos para tratamento de doenças cardiovasculares em crianças de 0 a 12 anos. Revista Brasileira De Ciências Biomédicas, 2(1), e0482021, 1 – 8. https://doi.org/10.46675/rbcbm.v2i1.48
Seção
ARTIGOS EM FLUXO CONTÍNUO
Biografia do Autor

Caio Luiz Lopes, Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Gabrielle Marques de Fazio Cristovão , Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Larissa Valeska do Nascimento Rodrigues, Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Rafael Matheus Taveira, Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Luma Arakelian Penna, Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Marcela Henrique de Oliveira Cruz, Universidade Anhembi-Morumbi

Discente Universidade Anhembi-Morumbi

Leandro Giorgetti, Universidade Anhembi Morumbi

Docente Universidade Anhembi-Morumbi

Referências

. Instituto Nacional de Cancêr (INCA) - Ministério da saúde, Fases de desenvolvimento de um novo medicamento, 2021 Jul 23. Available from: https://www.inca.gov.br/pesquisa/ensaios-clinicos/fases-desenvolvimento-um-novo-medicamento

. Vasconselos D M M, Chaves G C, Azeredo T B, Silva R M. Política Nacional de Medicamentos em retrospectiva: um balanço de (quase) 20 anos de implementação. Ciência & saúde coletiva Ago 2017.

. Brazil - Presidência da República. Decreto n° 8.077, de 14 de agosto de 2013, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regulamenta a Lei n° 6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispõe a Vigilância Sanitária a que ficam sujeitos os Medicamentos, as Drogas, os Insumos Farmacêuticos e Correlatos, Cosméticos, Saneantes e Outros Produtos, e dá outras Providências. Brasília: Diário Oficial da União; 2013. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8077.htm#art25

. Anvisa.gov.br [internet] Brasil: Agencia de Vigilância Sanitária Registro de novos medicamentos: saiba o que é preciso. Available on http://www.anvisa.gov.br/

. Aronson J K, Ferner E R. Unlicensed and off-label uses of medicines: definitions and clarification of terminology. British Pharmacological Society. 2017 August 05.

. Nobre P F S. Prescrição Off-Label no Brasil e nos EUA: aspectos legais e paradoxos. Ciência & Saúde Coletiva. 2013 May 3.

. Paumgartten F J, Oliveira A C A X. Off label, compassionate and irrational use of medicines in Covid-19 pandemic, health consequences and ethical issues. Ciência & Saúde Coletiva. 2020 september 9.

. Diel J A C, Heineck I, Santos D B,Pizzol T S D. Off-label use of drugs by age in Brazilian children: a population study. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2020 may 11.

. Zen L, Marchetti F, Barbi E, Benini F. Off-label drugs use in pediatric palliative care. Italian Journal of Pediatric. 2018 November 29.

. Gershon A, Shorter E. How amytal changed psychopharmacy: off-label uses of sodium amytal (1920-40). Sage Journals. 2019 May 30

. Hans D. Katzberg, MD Ahmir H. Khan, MD Yuen T. So, MD, PhD. Assessment: Symptomatic treatment for muscle cramps (an evidence-based review). American Academy of Neurology. 2010

. Pupo P P, Meira J O, Nasser J, Thomsen M. Considerações sobre sua terapêutica. Arquivos de Neuropsiquiatria. 2015 february 25.

. Bodie A. Off-Label Use of Prescription Drugs. Congressional Research Service. 2021.

. Tukayo B L A, Sunderland B, Parsons R, Czarniak P. High prevalence of off-label and unlicensed paediatric prescribing in a hospital in Indonesia during the period Aug. - Oct. 2014. Plos One. 2020 January 14.

. Cabral H B, Silvestre G F, Neto A G. As Relações Jurídicas e a Pandemia da COVID-19. 1st ed. Campos dos Goytacazes, RJ Brazil. 2020.

. Reis O G C, Acesso a Antineoplásicos na Saúde Suplementar No Estado De São Paulo: concepções de prescritores e gestores de operadoras de saúde. Fundação Getúlio Vargas: Escola D Administração De Empresas de São Paulo. 2020

. Bonati M, Aigrain E J, Choonara I. Licensed medicines, off-label use or evidence-based. Which is most important?. BMJ Journals Archives of Diseases in Childhood. 2016 August 17

. Unlicensed and “off-label” Medicines Information for patients, parents and carers. Oxford University Hospitals. 2014 July. (16)

. Duarte L S M, Torres L V, Coutinho M B, Wanderley T L R, Macedo C L. Informes e cuidados no uso de medicamentos off-label frente à pacientes pediátricos. Residência Multiprofissional em Saúde da Criança – REMUSC – Complexo de Pediatria Arlinda Marques. 2018

. Conselho Federal de Medicina (CFM - Brasil). Código de ética médica. Resolução Nº22 17 DE 27/ 0 9/2018.

. Conselho Federal de Medicina (CFM - Brasil) Processo-Consulta CFM Nº 2.437/2003 - PARECER CFM N° 13/2004. Questiona se médicos possuem liberdade para prescrever medicamentos com indicações não aprovadas pela ANVISA. 2004 April 04.

. Conselho Federal de Medicina (CFM - Brasil) PARECER CFM nº 2/16. Prescrição de medicamentos off-label e Resolução CFM nº 1.982/12. 2016 January 20

. Silveira M C. O uso off-label de Medicamentos no Brasil. Fundação Oswaldo Cruz. 2019.

. Nobre P F S. Off-label prescriptions in Brazil and in the US: legal aspects and paradoxes. Revista da associação brasileira de saúde coletiva. 2011

. Barbosa C. Prescrição off-label, direito à informação, consentimento informado e processo clinico eletrónico no direito português. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário. 2016 July/September.

. Tefera Y G, Gebresillassie B M, Befekadu T. Off-Label Drug Use In Hospitalized Children: A Prospective Observational Study At Gondar University Referral Hospital, Northwestern Ethiopia. The Official Journal of the International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research. 2017

. BARBOSA, C. et al. Prescrição off-label, direito à informação, consentimento informado e processo clinico eletrônico no direito português. Cad. Ibero-Amer. Dir. Sanit., Brasília, 5(3):157-179, jul./set, 2016.

. Ferreira L A, Ibiapina C C, Machado M G P, Fagundes E D T. A alta prevalência de prescrições de medicamentos off-label e não licenciados em unidade de terapia intensiva pediátrica brasileira. Revista da Associação Médica Brasileira. 2012 february 1.

. Pande M N R, Amarante P D C, Baptista T W F. Este ilustre desconhecido: considerações sobre a prescrição de psicofármacos na primeira infância. Ciência & Saúde Coletiva. 2020 June 6.

. Koszma E I A, Bispo A J B, Santana I A O, Santos C N O B D. Uso de medicamentos off-label em unidade de terapia intensiva neonatal. Revista Paulista de Pediatria. 2021.

. SANTOS, Armenio Aguiar; LIMA, José Milton de Castro; "Fisiologia Hepática",. In: Sistema Digestório: Integração Básico-Clínica. São Paulo: Blucher, 2016. p. 575 -602

. Selig F A. Panorama e Estratégias no Diagnóstico e Tratamento de Cardiopatias Congênitas no Brasil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. 2020 Dec 06

. Pfizer [Internet] os diferentes tipos de cardiopatias; c2019 [cited 2021 july 21]. Available from https://www.pfizer.com.br/noticias/ultimas-noticias/os-diferentes-tipos-de-cardiopatia

. Boletim da Sociedade de Pediatria de São Paulo - Cardiopatias Congênitas https://www.spsp.org.br/site/asp/boletins/AtualizeA5N6.pdf

. Brandão C. Abreu S. Pinto F. A doença cardiovascular em idade pediátrica. Orientações de Prática Clínica e Referenciação. Centro de Referência de Cardiopatias Congénitas do CHULC. 2019 september.

. Gonçalves M G, Heineck I. Frequência de prescrições de medicamentos off-label e não licenciados para pediatria na atenção primária à saúde em município do sul do Brasil. Sociedade de pediatria de São Paulo. 2015.

. Costa H T, Costa T X, Oliveira G O. Use of off-label and unlicensed medicines in neonatal intensive care. PLOS One. 2018

. Lima A S. Dimensionamento do uso off-label de medicamentos, 2016. Available from: https://oswaldocruz.br/revista_academica/content/pdf/Edicao_12_Lima_Adrienne_Simeoni.pdf

. Comité de Medicamentos de la Asociación Española de Pediatría. Pediamécum. Edición 2015. ISSN 2531-2464. Disponível em https://www.aeped.es/category/pediamecum/cardiologia?page=6

. Primacor [bula] 6, Boulevard de l´Europe 21800, Quetigny - França. Delpharm Dijon

. Rodrigues, M., de Oliveira, J. C., Carvalho, F., Silva, H., Moreira, C., Granja, S., & Gonçalves, A. Kawasaki disease and cardiovascular complications in pediatrics. Nascer e crescer - Birth and growth medical journal. 2018

. Moreira H S S. Avaliação dos preditores de risco para doença de Kawasaki complicada numa população não japonesa. Mestrado integrado em medicina U. Porto

. Gonçalves R C B, Silva S D. Doença de kawasaki: a importância do seu reconhecimento precoce. 2019

. Moreira H S S. Avaliação dos preditores de risco para doença de Kawasaki complicada numa população não japonesa, 2020. Available from: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/128404/2/411827.pdf

. Sociedade Brasileira de Pediatria, Departamento Científico de Reumatologia (2019-2021), N°6, Doença de Kawasaky, 2019 Nov .Available from: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/_22196c-DocCient_-_Doenca_de_Kawasaki.pdf

. Marchesi, A., Tarissi de Jacobis, I., Rigante, D. et al. Kawasaki disease: guidelines of Italian Society of Pediatrics, part II - treatment of resistant forms and cardiovascular complications, follow-up, lifestyle and prevention of cardiovascular risks. Ital J Pediatr 44, 103 (2018). https://doi.org/10.1186/s13052-018-0529-2

. Comitê Coordenador da Diretriz de Insuficiência Cardíaca. Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica e Aguda. Arq Bras Cardiol.

; 111(3):436-539

. Madriago E, Silberbach M. Heart Failure in Infants and Children. Pediatrics in review. 2010

. Brokmeier H, Kido K. Off-label Use for Direct Oral Anticoagulants: Valvular Atrial Fibrillation, Heart Failure, Left Ventricular Thrombus, Superficial Vein Thrombosis, Pulmonary Hypertension—a Systematic Review. Annals of Pharmacotherapy. 2021;55(8):995-1009. doi:10.1177/1060028020970618

. Pedraza LL, Machado BB, Souza RH, Silva ERR. Desenvolvimento e teste de um software para monitoramento à distância de pacientes com insuficiência cardíaca por short message service. Proceedings of 38ª Semana Científica do hospital de clínicas de Porto Alegre, 2018 Out 22 - 26, Porto Alegre, Brasil. p 15.

. Kim KH, Kerndt CC, Adnan G, et al. Nitroglycerin. [Updated 2021 Aug 7]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482382/?report=classic

. Ho-Leung Fung Annual Review of Pharmacology and Toxicology 2004 44:1, 67-85

. Magalhães LP, Guimarães ICB, Melo SL, Mateo EIP, Andalaft RB, Xavier LFR, et al. Diretriz de Arritmias Cardíacas em Crianças e Cardiopatias Congênitas SOBRAC e DCC – CP. Arq Bras Cardiol 2016; 107(1Supl.3):1-58

. Szpalher A S, Batalha M C. Arritmias cardíacas:Diagnósticos de Enfermagem baseadosna Taxonomia daNANDA-I(2018-2020). Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2019

. Comité de Medicamentos de la Asociación Española de Pediatría. Pediamécum. Edición 2015. ISSN 2531-2464. . Disponível em: https://www.aeped.es/comite-medicamentos/pediamecum/amiodarona. Consultado el 29/09/2021.

. Cloridrato de Amiodarona [Bula] Rua Conde Domingos Papaiz, 413 – Suzano – SP. Sanofi Medley Farmacêutica.

. Cavalcante T. o uso crônico da amiodarona, seu manejo clínico e avaliação de protocolos de utilização. Universidade de Brasília, residência multiprofissional em farmácia clínica, especialidade cardiopulmonar. 2021